Login form protected by Login LockDown.


Antigas campanhas publicitárias na TV emplacaram slogans que ficaram marcados por expor uma realidade meio difícil de digerir, diziam elas: “O mundo trata melhor quem se veste bem” e “A primeira impressão é a que fica”. Exagero?  Talvez, mas independente de conclusões o que não se pode negar é que ambas as frases tratam de um assunto delicado e por vezes polêmico. Afinal, qual a importância da imagem de uma pessoa? Você vale pelo que é, pelo que tem ou pelo que aparenta ser?

assessoriadeimagem

Se estivermos falando de uma pessoa comum podemos afirmar que as exigências são as básicas a qualquer cidadão que se preocupa em como se vestir, se portar, se relacionar, etc. Agora quando falamos de pessoas que usam suas imagens como cartão de visita entramos num outro ponto de avaliação. Um artista, um político, um especialista, profissionais que precisam redobrar a atenção no cuidado com a imagem que querem passar aos seus públicos para conquistar credibilidade.

Se você é um artista podem pintar dúvidas do tipo:

Como escolher um nome artístico? Que roupas tem mais a ver com o meu estilo de trabalho? Como me comportar diante da imprensa? Como me expressar? Ultimamente as redes sociais nos apresentam exemplos dignos de um show de horrores quanto o assunto é divulgação não orientada. Como comprar o CD de um cantor que na foto da capa usa uma roupa ou maquiagem que provoca vergonha alheia e ainda adota um nome capaz de fazer o Tiririca se orgulhar de seu apedido? E o que dizer da atriz sem noção que tira selfies nua sem pensar na existência de hackers e de pessoas mal intencionadas que estão aos milhares por aí? E votar num candidato que usa o incrível pseudônimo de Bin Laden? Sim, tudo fica bem complicado quando não há um planejamento mínimo ou uma assessoria especializada.

A sua imagem, seu visual, seu nome, sua postura, sua linguagem dizem tudo a seu respeito e traduzem aquilo que você deseja ser, dizer, vender ou passar como mensagem. Um artista precisa pensar minimamente em cada passo de sua carreira e buscar profissionais que o auxilie em detalhes mesmo que básicos. Sempre bom lembrar que menos é mais, portanto se você quer passar sobriedade e seriedade no que faz evite declarações polêmicas, conduta duvidosa, roupas extravagantes, antipatia, soberba, comportamentos que podem comprometer para sempre o seu sucesso e gerar rejeição.

Um cantor, músico, ator, bailarino ou qualquer profissional do ramo precisa dispor de itens essenciais para garantir uma boa divulgação: fotos de qualidade, CD ou DVD para audições, canal no Youtube estruturado, release atualizado, peças básicas porém diferenciadas em seu guarda roupa para apresentações e entrevistas. Nem precisa dizer que esse kit é o mínimo que se precisa ter sempre à mão.

Quem se arrisca na “auto-assessoria” ou conta com aquela ajudinha amadora do amigo, tio ou vizinho sempre vai correr o risco de ver um resultado desastroso ou seu nome virando piada num meme da internet. Preste atenção, não trate com pouca importância aquilo que pode valer a sua carreira. É preciso se valorizar, a caminhada é árdua demais para depositar em mãos erradas todo o trabalho de uma vida.

Existe a falsa ideia de que para ser assessorado você vai precisar vender sua casa e ainda ficar devendo. O que falta na maioria das vezes é informação. Invista no que é bom, no que é certo, no que vale a pena. Invista no lugar ou em alguém que fará de fato diferença no seu trabalho e que não lhe faça promessas mirabolantes, como sucesso express em um mês mediante o valor de um cacho de bananas. Prudência, pesquisa e busca por indicações sempre ajudam.

Se você não é um ator de stand up comedy largue mão do improviso e do jeitinho brasileiro, o mundo está competitivo demais e sem espaço para quem não se leva a sério. Fica a dica!

Viviane Eduardo é jornalista há mais de 15 anos. Atualmente é uma das sócias da Agência Petra, startup de criação, conteúdo e comunicação.