Login form protected by Login LockDown.


Tudo a vê este artigo publicado pela banda Adoração e Intimidade, através de um dos vocalistas da banda Adoração e Intimidade. Aproveite o artigo e fique por dentro. Para mais sobre a banda, acesse www.adoracaoeintimidade.com

 

Prática Vocal

 

“Louvai ao Senhor, porque é bom e agradável cantar louvores ao nosso Deus, fica-lhe bem o cântico de louvor” – Salmos 147:1.

No ministério de música, geralmente a área vocal costuma ser uma das mais problemáticas. Diante disto queremos lançar algumas recomendações sobre este assunto, sugerir caminhos e incentivar você a buscar um padrão de excelência nesta área maravilhosa da música e do ministério.

Qual a função e importância do grupo vocal dentro da ministração?

O termo em inglês “backing vocal”. “On the back”, significa estar atrás, o que está atrás serve de apoio.

A função do vocal é basicamente apoiar o dirigente de louvor em três áreas específicas. Vejamos:

 

1- MUSICAL

 

“Cantem a Deus uma nova canção, toquem harpa e gritem bem alto” – Salmos 33:3.

Cantando a melodia: muitos ignoram, mas é muito difícil cantar bem em uníssono. E é exatamente no uníssono que percebemos e identificamos os dois maiores problemas do vocal: afinação e timbragem. Se o grupo vocal não conhece bem a letra, a melodia, ou canta a melodia de maneira errada, não irá apoiar o dirigente muito pelo contrário, irá derrubá-lo! É importante certificar-se de que todo o grupo tenha aprendido a mesma melodia, métrica, e letra.

Se o problema for métrico, tente fazer com que todo o grupo bata palmas em cada ataque silábico e confira se há alguém batendo sílabas erradas.

Para o ensaio vocal, é fundamental o apoio de um instrumento harmônico bem afinado, assim, enquanto o vocalista canta, será possível perceber sua voz e comparar sua afinação com a do instrumento; progressivamente os problemas de afinação serão resolvidos.

Quanto a timbrarem, agrupe primeiro as pessoas de timbres semelhantes. Durante alguns ensaios, procure manter esta formação, respeitando os semelhantes naipes. Depois, alterne-os progressivamente. Faça brincadeiras de imitação e percepção, até conseguir um som equilibrado.

No timbre se manifestam problemas como rouquidão, som anasalado, ar na voz, vibrato excessivo, que só pode ser resolvido com as correções da técnica vocal.

Cantando arranjo: um grupo só pode começar a cantar arranjos quando for capaz de fazer um bom uníssono. Comece com arranjos a duas vozes. Firme bem as vozes separadamente e sempre ofereça um registro visual. Se o grupo não lê partitura, invista 30 minutos do ensaio para este aprendizado. Em longo prazo isto facilitará muito o trabalho. Você também pode usar cifras ou simples apontamentos de alturas.

Todo arranjo vocal deve estar baseado na harmonia. E impossível abrir vozes sem pensar em acordes. Aqui você também deve parar e verificar cada acorde pelo prolongamento de notas. Existe sempre alguém que diz saber tirar o contralto ou o tenor. Dificilmente esta pessoa desenvolve uma segunda melodia correta comparada com a melodia. Estas vozes são sempre paralelas e se tornam cansativas. Não é interessante que a música tenha arranjo vocal desde o primeiro acorde. Dê preferência ao refrão e as repetições pôr uma questão de dinâmica.

Solistas e desenhos: dentro do grupo vocal, alguns desenvolvem um estilo de cantar mais particular. Eles são os solistas, os que fazem pequenas variações na melodia (desenhos), e responsivas. Isto normalmente vem enriquecer a dinâmica, mas tem sua hora e lugar. Cuidado com os exageros.

Se você quer desenvolver este lado da improvisação, comece cantando escalas maiores, menores, arpejos, inversões. Desta forma seus desenhos ficarão mais interessantes.

 

2- EXPRESSIVA

 

“O coração alegre aformoseia o rosto” – Provérbios 15:13.

Expressão facial: Os momentos de louvor e adoração são momentos de reverencia sim, mas de profunda alegria e prazer. Em contrapartida, existem aqueles que fazem tantas caretas e gestos, que nos sentimos de volta a infância.

Sugestão: Cante em frente ao espelho! Note se você esta sendo convincente.

Expressão corporal: o grupo vocal tem que estar em harmonia consigo mesmo e com o dirigente do louvor. Se entrarmos num cântico de adoração e o dirigente diz: “Levante suas mãos …”, faça isto. Se num momento de júbilo ele está dançando e pulando na presença de Deus acompanhe-o (Salmos 150:4).

É verdade que onde está o Espírito há liberdade, mas no momento da ministração somos uma equipe que tem como objetivo apoiar o dirigente e incentivar o povo. Muita informação atrapalha. Temos que concordar e reforçar a informação que o dirigente tem a transmitir. No momento do ensaio você pode exercitar através de brincadeiras descontraídas.

Faça uma lista de músicas, sorteando-as entre os vocalistas e peça para que eles deixem claro ao grupo qual é a música, somente através da expressão facial e corporal. Coloque seu grupo para dançar (com equilíbrio).

Trajes: para o Senhor tudo tem que ser o excelente. É importante estarmos vestidos de maneira discreta e apropriada ao lugar onde estiver ministério, tipo culto de ceia, acampamento de jovens, evangelismo, etc. Cuidado com cores chamativas, roupas justas ou curtas demais, trajes muito casuais ou exageradamente chiques.

 

3- ESPIRITUAL

 

“Porque de Deus somos cooperadores…” – I Coríntios 3:9.

O grupo vocal deve estar em uníssono com o dirigente de louvor também nesta área. Sobre o dirigente repousa tanto a responsabilidade quanto a autoridade. O grupo vocal precisa apoiá-lo em intercessão, amor, sempre oferecendo uma palavra de ânimo.

Devemos estar sempre receptivos e prontos a acatar aos lemas, alvos e sonhos que Deus quer nos revelar através dele.

 

DICAS GERAIS

 

– É importante fazer exercícios de relaxamento e aquecimento antes de cantar e desaquecimento após o período de atividade vocal.

Faz mal: Raspar a garganta, balas que gelam a mucosa, alimentar-se demais ou de menos, anestésicos como o gengibre.

Faz bem: Beber água, repousar oito horas por noite, exercícios físicos, comer maça.

– Os ensaios devem ser feitos pelo menos uma vez por semana, com no mínimo duas horas de duração. Mantenha pontualidade e objetividade nos ensaios. Lembre-se: o objetivo do ensaio é ENSAIAR!!!

– Ao procurar um professor de canto, confira se, em seu vocabulário existem as palavras: relaxamento, diafragma, colocação, desaquecimento, leitura e estilo. Nem sempre um bom cantor é um bom professor de canto.

 

Artigo escrito por Adriano Mendonça, vocalista da banda Adoração e Intimidade