Login form protected by Login LockDown.


Não devemos ficar surpresos quando Hollywood não se atentar aos detalhes.

Aqui vamos nós.

christian_bale_interviewAlguns comentários feitos pelo ator Christian Bale acendeu uma controvérsia sobre como Hollywood retrata personagens bíblicos. Bale, que interpreta Moisés no épico filme bíblico “Exodus: Gods and Kings” “Êxodo: deuses e Reis” de Ridley Scott, disse a repórteres em um evento de imprensa que durante a preparação para o papel, leu relatos históricos sobre o líder hebreu, tais como a Bíblia, o Alcorão e a Torá. Bale disse: Eu acho que o homem era provavelmente esquizofrênico e foi uma das pessoas mais bárbaros que eu já li em minha vida. Ele é um homem muito perturbado, tumultuoso e temperamental. Mas a maior surpresa foi a natureza de Deus. Ele foi igualmente muito temperamental.

Sem surpresa, muitos cristãos tiveram problemas com esta declaração. É importante notar, que ninguém realmente assistiu o filme ainda. Mas, como aconteceu com o longa Noé, os comentários não param de acontecer e não estão se importando com isso.

Claro, a sugestão de que Moisés era doente mental não é exatamente uma visão convencional da história, em outros trechos de seu depoimento sobre o filme não são tão pesados, especialmente quando feita por um ator conhecido por ir a extremos para entrar dentro da cabeça do personagem. Como outros escritores notaram, Moisés era um cara extremamente falho. Não só elepor matar alguém em um momento de vingança, ele também não tinha permissão para entrar na terra prometida por causa de sua desobediência a Deus. “Temperamental” parece correto para descrever o personagem bíblico.

Mas, mesmo que os comentários de Bale nos façam refletir sobre a liberdade criativa com o personagem, e preocupações sobre a exatidão bíblica do filme são legítimas, é preciso ter cuidado. Com esta situação, o refrão comum é que Hollywood está mudando a Bíblia. Isto, claro, não é no todo correto afirmar, porque a Bíblia jamais pode ser mudada.

Não há nenhuma indicação de que Scott é uma pessoa religiosa, por isso não devemos abraçá-lo, ou qualquer outra pessoa em Hollywood que venha fazer filmes baseados na Bíblia, os tornando como parte de nossos sermões. Eles são apenas entretenimento e nada mais. São histórias contadas por contadores de histórias profissionais que trazem a tensão, o diálogo, o desenvolvimento do caráter, ação e sub-enredos, nem documentários sobre textos antigos.

exodus_christianbale

 

A recente onda de filmes épicos de Hollywood baseados na Bíblia (Scott está trabalhando em um sobre a vida de Davi também) nunca foram feitos para serem comparados com o original. Os cristãos estão a procurar por cada erro que há nesses filmes, e não há nenhuma razão para ameaçar um take do cineasta pela linha que ele leva o filme, porque nada que possamos fazer vai mudar a Escritura ou a verdade.

Esses filmes podem não incluir todos os detalhes descritos na Bíblia. Eles podem não oferecer uma apresentação perfeita do Evangelho. Podem até não representar os valores cristãos tradicionais. Mas o que eles oferecem é uma oportunidade de se envolver. Eles oferecem um convite para falar sobre a Bíblia e compartilhar perspectivas cristãs tradicionais, mas primeiro temos, pelo menos, de estar dispostos a ouvir frentes diferentes do que a nossa.

Texto: relevantmagazine.com | Tradução: Alex Eduardo