Login form protected by Login LockDown.


marcussalles1O cantor e pastor Marcus Salles tem contato com a música desde os 7 anos de idade e já tocou e gravou contra baixo para vários cantores do mercado fonográfico. Além de multi-instrumentista e back vocal, Salles atua como produtor e arranjador e como compositor teve músicas gravadas por grandes artistas gospel.

Fora a vida musical ele é pastor e se preparou para isso se formando em Teologia no Seminário Vida Nova e em 2005 foi ordenado pastor do Projeto Vida Nova de Campo Grande/RJ, igreja da qual atualmente é o pastor-titular e fala um pouco sobre também na entrevista.

Mas tudo aconteceu para ele estar na Sony Music por conta de sua participação por oito anos como contra baixista e vocalista da Banda 4 por 1 por oito anos e gravou cinco CDs, ganhando dois Discos de Ouro e um Disco de Platina. Ele é casado com Munique, pai de Rebeca e Asafe. E contará detalhes de seu segundo álbum solo “Ao Vivo na Igreja” pela Sony Music e tudo durante a Expo Cristã 2012.

CASAGOSPEL.COM: Conte pra nós sobre este novo álbum pela Sony Music, quanto tempo durou a concepção do projeto até o lançamento do CD?

PR. MARCUS SALLES: Comecei a pensar neste álbum em novembro de 2011, selecionando o repertório e depois de definir começamos a ensaiar. Fiz questão de gravar tudo ao vivo e com a banda que me acompanha. E após muitos ensaios a gravação ficou marcada para março 2012 e lançamos o álbum em junho de 2012. Resumindo foram 8 meses desde a seleção do repertório até chegar às lojas de todo o Brasil.

CASAGOSPEL.COM: Seu álbum de estreia que foi lançado também pela Sony Music foi gravado em estúdio e este ao vivo. Musicalmente falando qual a diferença dos dois projetos?

PR. MARCUS SALLES: Posso de imediato dizer que são estilos diferentes, a essência musical é a mesma, que é o pop rock, o diferencial também é que agora como cantor solo posso pegar um pouco mais de influências que aprecio.

No primeiro álbum usei um pouco de black music, pitadas de música brasileira porém tudo dentro do rock, e do pop/ rock que é o que eu realmente gosto de fazer. E neste disco trouxe outro tema, canções congregacionais, porém cantadas do meu jeito pop/ rock. A diferença está no repertório que é um disco voltado para a igreja, optei por gravar ao vivo porque eu já queria e era um sonho antigo.

CASAGOSPEL.COM: No mercado brasileiro as pessoas seguem muito tendências daquilo que faz sucesso. Desde seu 1° álbum solo você não tem seguido o que o mercado dita, tem feito o seu som. Fala sobre esta busca por uma identidade, fugindo do habitual.

PR. MARCUS SALLES: Graças a Deus a Sony Music me dá total liberdade. O que fiz nestes dois álbuns são experiências vividas momentos antes de gravar cada projeto, em todos os sentidos desde repertório até a questão musical específica. O primeiro álbum foi algo mais pop, não usei muito o rock com guitarras pesadas, era um rock mais soft, já no segundo tem algo mais pop/ rock.

Tem muita gente que fala assim: “teu disco é um disco de adoração”, mas eu falo que meu disco não é de adoração, porque adoração não é um estilo musical, meu estilo é pop/ rock e a adoração é o que é colocado na letra que estou falando em cada canção, vou sendo guiado pelo meu coração, pelo que Deus vai me direcionando a fazer, neste segundo álbum ao mesmo tempo que é mais comercial, as pessoas confundem o estilo e querem rotular como um disco de adoração, também porque vem com a participação da igreja, quem ouvir os dois discos ouvirão um estilo para cada álbum.

CASAGOSPEL.COM: Quanto ao repertório você comentou que foi um trabalho em conjunto com sua banda. Como você fez a seleção das músicas, se entra ou não entra versão, se entra música de outro compositor ou só suas canções. Como você administrou tudo isso?

PR. MARCUS SALLES: Primeiro a gente vê o que vai passar de mensagem no álbum, creio que tem a ver com o seu momento, o seu momento com Deus. Depois que você identifica o momento que está vivendo com Deus as canções que componho vão surgindo destes momentos com Deus, elas podem surgem nas minhas pregações, lendo um livro, lendo a palavra de Deus e aquela inspiração vem de tudo aquilo que vivo no momento.

Dentro disso você define uma linha, aí gravei duas do Cris Tomlim sendo que uma delas foi gravada pelo Hillsong, “Awakening” e “Our God”, regravei a canção “Eu Navegarei”, esta já cantava na minha igreja e dava muito certo e uma canção minha que a Aline Barros gravou “Rei Meu” foi um sucesso na voz dela.

O disco está focado nessa ênfase de se fazer uma música congregacional, porém com músicas de qualidade e com bons arranjos.

CASAGOSPEL.COM: Nos EUA, na verdade nos países que tem o inglês como língua nativa a canção “Our God” está estourada, quando você foi atrás desta viu comercialmente ou foi uma canção que já estava ouvindo e tinha o desejo de gravar? O que você sente que esta canção vai trazer pro Brasil se terá a mesma repercussão?

PR. MARCUS SALLES: Conheci a canção do Chris e sabia que estava indo muito bem lá fora. Interessante comenta que nos EUA tem uma música que estoura e todo mundo começa a gravar em seus álbuns. Se procurar você tem a versão do Our God com Israel, Passion, Lakewood uma galera cantando essa música, lá as pessoas entendem que certas canções são para a nação. Já que é pra nação vamos gravá-la em todos os ritmos. Então ninguém tem esse preconceito “ahh” não vou gravar porque fulano gravou.

Quando dei início às gravações ouvi comentários assim “fulano está gravando” eu dizia não tem problema algum. Gravei essa música pelo seguinte: no ano passado, em 2011, trouxe um amigo que mora nos EUA, um cantor chamado Matheus Ferreira, mora lá há muito tempo e veio, cantou em nossa igreja. E a igreja veio abaixo cantando essa música, e acabei gravando mais porque eu vi o Matheus a cantando e a minha igreja adorando do que propriamente por ouvir lá fora, sabia que a música estava estourada lá fora, mas o que me mexeu mesmo de fato foi ver a minha igreja cantando esta música, ele a colocou data show e a igreja saiu cantando e adorando com esta música.

Já a canção Aviva-nos foi outra experiência. Eu estava em nossa igreja e este ano estamos falando sobre avivamento, e ela entrou no repertório somente neste ano, tenho ministrado sobre avivamento para os jovens, era uma canção que já estávamos cantando também na igreja e acabou entrando no álbum.

Nem tudo que dá certo lá fora dá certo aqui. Mas eu acho que algumas canções Deus dá para certa nação e outras dá para o mundo, eu creio que se essa música for bem trabalhada aqui no Brasil ela pode estourar sim.

CASAGOSPEL.COM: Sabemos que sua vida é corrida, como conciliar carreira artística X família X pastoreio do Projeto Nova Vida?

PR. MARCUS SALLES: É muito corrido mas é uma opção que fiz. Hoje sou o pastor da igreja e aos domingos não saio de jeito nenhum de minha igreja. Existem exceções no ano claro, mas é bem pouco, de quarta também procuro não agendar nada para estar na igreja, faço minha agenda musical em cima da minha agenda pastoral. Minha prioridade é ser pastor.

Deus tem me honrado e tem feito coisas grandiosas em minha vida. Inclusive escrevi um artigo interessante no meu site sobre itinerantes sem compromisso, que fala muito sobre os que querem cantar e cantar não são pastoreados não tem comunhão com a igreja. Muitos cantores evangélicos estão perdidos, não tem vida com Deus, não tem vida familiar, só vivem viajando. Porque não tem? Porque só vivem viajando.

No meu caso, além de estar em minha igreja separo um tempo com minha família, se não fizermos isso vamos viver escravos da nossa agenda, escravos do ministério, é claro que sou remunerado por isso, Deus me abençoa financeiramente, mas eu prezo pelos valores e tenho prioridades, se eu perder essa essência eu perco a razão do meu ministério.

CASAGOSPEL.COM: O que você está achando deste “boom” da igreja cristã invadindo a mídia, principalmente televisiva?

PR. MARCUS SALLES: Acho bem legal isso, precisamos sim estar nestes lugares. A minha preocupação é com as pessoas que chegam neste lugar, existem pessoas que chegam à mídia/ televisão e não estão preparadas pra ser e fazer a diferença. Vejo com bons olhos e vejo também com um pouco de ressalva, pode banalizar muitas coisas, pode virar um mercado que todo mundo quer mídia, pode inflacionar, pode ir gente sem preparo.

Também vejo que a mídia secular demorou muito a ver a música gospel, a música gospel é grande há muito tempo, vendemos muitos CDs, poxa disco de vinil há muito tempo, nem se fala, então acho que a Globo, Rede Record e outros meios de comunicação demoraram muito a abrir os olhos para o nosso mercado, a Sony, Som Livre, a música gospel já é grande há muito tempo, minha opinião é essa.

Temos que ter pessoas cheias de Deus em várias áreas da sociedade, pessoas que vão fazer a diferença, não adianta colocar Zé Mané nos altos escalões, é bem por aí.

CASAGOSPEL.COM: Pastor gostaria que deixasse uma mensagem a todos os internautas que acompanharam esta entrevista.

PR. MARCUS SALLES: Quero deixar um grande abraço, e que Deus abençoe a todos vocês. 2012 ainda não acabou Deus pode surpreender vocês e a sua família, grande beijo no coração.

O CasaGospel.com esteve presente na Expo Cristã 2012 e conseguiu esta entrevista especial com o pastor, cantor e compositor Marcus Salles, Deus o abençoe grandemente!